Notícias

ADUNEB informa: Promoções e progressões serão publicadas no DOE desta quarta-feira (12)



 A diretoria da ADUNEB informa que, a partir desta quarta-feira (12), serão publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) progressões e promoções dos professores da Uneb, que estavam travadas pelo governo Rui Costa, desde o final de 2015. A implantação ocorre graças às pressões da ADUNEB e do Fórum das ADs sobre a Secretaria Estadual da Administração e, depois, da negociação com a reitoria da Uneb. 

As implantações que serão ratificadas no DOE nesta quarta representam todas as 264 progressões da fila de espera, cujos processos já foram fechados. Já as promoções serão 134, que correspondem ao montante de vagas que existe no quadro da Uneb.
 
De acordo com a reitoria da universidade, o marco financeiro será o dia 1º de maio (data do pagamento retroativo). Já o marco funcional será a partir da data em que o processo foi fechado dentro da Uneb.
 
Pressão rumo à greve
 
Para a diretoria da ADUNEB as implantações dos 398 processos de progressões e promoções, arrancados do governo, representam uma importante conquista do Movimento Docente, fruto de muita luta e tensionamento com o governo Rui Costa. Porém, a mobilização precisa continuar forte, pois é necessário garantir as demais 200 promoções, que ainda não foram contempladas, além das 106 alterações de regime de trabalho, que o governo estadual nem sequer abriu negociação. Para resolver a questão serão necessárias a alteração e a ampliação do quadro de vagas.
 
A ADUNEB ressalta ainda que a garantia dos direitos trabalhistas é apenas um dos itens da pauta de reivindicações deste ano. Há dois anos o governo não paga o reajuste da inflação aos funcionários públicos, o que tem corroído o orçamento familiar de milhares de docentes. De acordo com o Fórum das ADs, após o acúmulo da inflação dos últimos dois anos, a reivindicação salarial de 2017 é de 30,5%. O cálculo é o resultado da soma das perdas ocasionadas pela inflação de 2015 e 2016, acrescido de uma política de recomposição salarial.
 
Motivos para a construção da greve não faltam. Na próxima assembleia a ADUNEB, assim como as demais associações docentes das universidades estaduais da Bahia, discutirão a possibilidade do indicativo de greve da categoria docente.
 
“Um mais um é sempre mais que dois!”